Galp

Renault Mégane revisto já disponível desde €24 750

Publicado por Standocasião há 3 semanas

Já está à venda em Portugal o renovado Renault Mégane, modelo que cumpre este ano um quarto de século de carreira, ao longo da qual vendeu já mais de sete milhões de unidades no mercado europeu, e mais de 108 mil em Portugal. Para já, as alterações operadas aplicam-se às versões de carroçaria berlina e carrinha Sport Tourer, com esta última a contar com o apelo adicional de passar a ser proposta com uma motorização híbrida plug-in.


Estilisticamente, as modificações introduzidas, não sendo de monta, foram suficientes para refrescar o visual de um dos automóveis mais populares no nosso país. Assentando as mesmas, essencialmente, nos pára-choques redesenhados e mais aerodinâmicos; na nova grelha; nas jantes de novo desenho; nos puxadores das portas iluminados; e nos grupos ópticos – os dianteiros com tecnologia LED Pure Vision, os faróis de nevoeiro e os farolins traseiros por LED, estes últimos com “piscas” dinâmicos,


No interior, os principais motivos de interesse são o novo painel de instrumentos totalmente digital, assente num ecrã TFT de 10,2”; e o novo sistema de infoentretenimento Easy Link, com ecrã táctil vertical de 9,3” na sua versão mais evoluída. Referência, ainda, para o selector de modos de condução Multi-Sense, com as opões Eco, Confort, Sport e My Sense (excepto na versão híbrida plug-in, que não dispõe do modo Confort).


De sublinhar que o nível de equipamento R.S. Line dispõe de vários elementos exclusivos, como sejam, no exterior, a lâmina F1, a grelha frontal tipo favo de abelha, as ponteiras de escape de grande diâmetro e as jantes de desenho exclusivo e mais desportivo (de 17” ou 18”). Distinguindo-se o habitáculo pela decoração em cinzento e vermelho, pelos bancos desportivos, com mais apoio, pelo volante em pele perfurada com lógótipo R.S. Line, e pela pedaleira desportiva em alumínio.


Por seu turno, a Mégane Sport Tourer E-Tech Hybrid Plug-In marca a diferença pelos emblemas E-Tech Plug-in Hybrid colocados no portão traseiro e na lateral, pelos centros das jantes em azul; pelo logótipo E-Tech aplicado no punho de comando da caixa de velocidades, pelo botão EV (para activação do modo totalmente eléctrico) colocado sob o ecrã do sistema de infoentretenimento, e pela configuração específica do painel de instrumentos digital.


Aposta da Renault, nesta actualização de meio de ciclo do seu compacto, são, igualmente, os sistemas avançados doe assistência à condução de última geração. Podendo o renovado Mégane dispor, neste particular, de soluções como o assistente de condução em auto-estrada e engarrafamentos (disponível nas versões TCe 160 e híbrida plug-in, e activo entre os 0-160 km/h, no essencial, combina o cruise control adaptativo com função stop&go com o assistente activo à manutenção na faixa de rodagem); o alerta de tráfego pela traseira; a travagem autónoma de emergência com alerta de colisão e, agora, detecção de peões; o assistente activo à manutenção na faixa de rodagem; o alerta de fadiga de fadiga do condutor; a monitorização do ângulo morto; ou o sistema de leitura de sinais de trânsito com assistente de velocidade máxima.


No que aos motores diz respeito, ambas as versões de carroçaria contarão com os serviços de três declinações do conhecido quatro cilindros de 1,3 litros, com injecção directa de gasolina, turbocompressor e filtro de partículas: TCe 115 (115 cv e 220 Nm, caixa manual de seis velocidades); TCe 140 (140 cv e 240 Nm, caixa manual de seis velocidades de série, caixa pilotada EDC, de dupla embraiagem e sete relações, em opção); e TCe 160 (160 cv e 270 Nm, sempre com caixa EDC). Por seu turno, a oferta a gasóleo está a cargo do não menos popular motor turbodiesel de 1,5 litros Blue dCi, com 115 cv e 2260 Nm, proposto com caixa manual ou EDC.


Exclusivas da berlina são, como é habitual, as derivações de pendor eminentemente desportivo, Mégane R.S. e Mégane R.S. Trophy, ambas animadas pelo motor 1.8 Turbo de 300 cv, passível de combinar com a caixa manual ou EDC. Enquanto que a Mégane Sport Tourer E-Tech Hybrid Plug-In recorre a um grupo motopropulsor híbrido que alia um motor 1.6 a gasolina a um motor eléctrico, para uma potência combinada de 160 cv, permitindo a bateria com 9,8 kWh de capacidade anunciar uma autonomia de 50 km no modo totalmente eléctrico, disponível até aos 135 km/h.


Relativamente aos preços, a versão de acesso, com motor TCe 115, apenas está disponível com o nível de equipamento Zen, a partir de €24 750 na berlina, e de €25 900 na carrinha. Já motor TCe 140, com caixa manual, é proposto desde €26 650 no nível Intens (€27 800 na carrinha), e desde €28 650 no nível R.S. Line (€29 800 na carrinha); ao passo que, com caixa EDC, apenas pode ser combinado com o nível Intens, custando €28 650 (€29 800 na carrinha). Ao passo que o motor TCe 160 é sempre conjugado com o nível R.S. Line, orçando em 31 050 (€32 300 na carrinha).


Passando à oferta Diesel, o Mégane Blue dCi custa €28 450 no nível Zen (€30 450 com caixa EDC), €29 850 no nível Intens (€31 850 com caixa EDC) e €31 850 no nível R.S. Line (33 850 com caixa EDC). O mesmo propulsor, quando montado na Mégane Sport Tourer, origa ao dispêndio de €29 600 no nível Zen (€31 600 com caixa EDC), €31 000 no nível Intens (€33 000 com caixa EDC) e €33 000 no nível R.S. Line (35 000 com caixa EDC).


Já a grande novidade da gama, a Mégane Sport Tourer E-Tech Hybrid Plug-In, é proposta por €36 350 no nível Zen, por €37 750 no nível Intens e por €39 750 no nível R.S. line. Sendo os preços da oferta desportiva de €41 200 para o Mégane R.S. (€43 400 com caixa EDC), e de €46 700 para o Mégane R.S. Trophy (€48 900 com caixa EDC).


Autor: António de Sousa Pereira, Absolute Motors.

Anuncios Recentes

Ver Todos