Galp

Dacia apresenta novos Sandero, Sandero Stepway e Logan

Publicado por Standocasião há 2 meses

Como prometido, e oportunamente noticiado pela Absolute Motors (saiba mais aqui)a Dacia acaba de revelar as mais recentes gerações do Sandero, do Sandero Stepway e do Logan – este último, para já, sem previsão de comercialização no nosso país, a onde Sandero e Sandero Stepway irão chegar no final deste ano, o mais tardar, no início de 2021. A marca romena, propriedade do Grupo Renault, renova, assim, a sua oferta nos segmentos dos citadinos e dos familiares compactos, com propostas que, não obstante manterem, no essencial, as dimensões exteriores das suas antecessoras, são os primeiros modelos da marca romena a recorrer à plataforma modular CMF do conglomerado gaulês, além de oferecerem mais equipamentos de conforto, conveniência e segurança; novas motorizações; e novas caixas de velocidades, uma do tipo CVT, outra manual de seis relações. E isto sem nunca perderem de vista uma muito competitiva relação custo/benefício.


No caso do Sandero, com 4088 mm de comprimento, 1848 mm de largura e 1499 mm de altura, e mantendo a distância ao solo de 133 mm, conta com linhas mais fluídas; com um pára-brisas mais inclinado, com um tejadilho 10 mm mais baixo e, também, mais inclinado na secção traseira; e com grupos ópticos por LED (os traseiros unidos por uma linha horizontal) que ostentam a nova assinatura visual em “Y” da Dacia. No interior, referência para o painel instrumentos com inserção em material têxtil de toque granulado, e para as saídas de ventilação de novo desenho.


Passando ao Sandero Stepway, o mais “aventureiro” da família, conta com 4099 mm de comprimento, 1848 mm de largura e 1535 mm de altura, assim como de uma altura ao solo de 174 mm, e dispõe, agora, de um capot específico, mais curvo; do logótipo Stepway cromado colocado sob a grelha frontal; de aletas curvas logo acima dos faróis de nevoeiro; de guarda-lamas alargados; de protecções em cor de metal nos pára-choques; e de barras de tejadilho com logótipo modulares – graças a uma chave própria, transformam-se numa grelha porta-bagagens de tejadilho, com 80 kg capacidade de carga. No interior, destaque para os revestimentos dos estofos com logótipo Stepway e decorados com inserções em tecido, e para as listas laranja nos painéis das portas e tablier


Por seu turno, o Logan possui 4396 mm de comprimento (mais 36 mm do que anteriormente), 1648 mm de largura e 1501 mm de altura, beneficiando de uma superior distância entre eixos e de um novo design exterior, com linhas, também elas, mais fluídas, em que se destacam a superior inclinação do pára-brisas, o tejadilho 10 mm mais baixo a a ssinatura luminosa em forma de “Y”. No interior, o espaço para pernas atrás aumentou 42 mm; os novos bancos dianteiros contam com mesas retrácteis reguláveis nas respectivas costas; e a mala, com 528 litros de capacidade, não só oferece um plano de carga 19 mm mais baixo, como um inédito sistema de organização de bagagens: quatro separadores amovíveis entre si podem ser instalados para dividir a bagageira em quatro espaços diferentes, com um tamanho modulável em função das necessidades.


Comuns aos novos Sandero, Sandero Stepway e Logan são os melhores materiais interiores; a nova decoração do habitáculo; as regulações em altura do banco do condutor e do volante (neste caso, também em profundidade) com maior amplitude; a alavanca de comando da caixa de velocidades mais curta; a direcção com assistência variável totalmente eléctrica; o computador de bordo com ecrã específico; o volante multifunções; e o sensor de luz. De série, ou em opção, consoante as versões, passam ser propostos elementos como o novo ar condicionado automático; o acesso e arranque sem chave; o travão de estacionamento eléctrico; a câmara de marcha-atrás; os sensores de estacionamento dianteiros e traseiros;  o sensor chuva; e, em 2021, e pela primeira vez numa Dacia, o tecto de abrir eléctrico em vidro (disponível nos Sandero e Sandero Stepway). Estão, ainda, disponíveis três sistemas de infoentretenimento: Media Control, Media Display e Media Nav.


No domínio da segurança, são de série dispositivos como os seis airbags, os cintos de segurança com pré-tensores e limitadores de esforço, o sistema de chamada de emergência em caso de acidente e os novos bancos dianteiros, com estrutura optimizada e apoios de cabeça dianteiros activos. Menção, ainda, para o sistema de travagem autónoma de emergência (activo entre os 7- 170 km/h), o sistema de monitorização do ângulo morto, o assistente aos arranques em subida e o sistema de auxílio ao estacionamento.


Quanto à gama de motores, as unidades que a compõem, todas de três cilindros em linha, cumprem já a norma Euro 6D-Full, que entrará em vigor a 1 de Janeiro de 2021. Na base da oferta está o propulsor atmosféfico SCe 65 de 1,0 litros e 65 cv, (não disponível no Sandero Stepway), combinado com uma caixa manual de cinco velocidades. Segue-se o TCe 90, com 1,0 litros, turbocompressor e 90 cv, ao qual está acoplada, de série, a nova caixa manual de seis velocidades, podendo, em opção, dispor da transmissão CVT de variação contínua. A proposta de topo é o novo TCe 100 Eco-G, com 1,0 litros, turbocompressor e 90 cv, associado à caixa manual de seis velocidades e apto a consumir gasolina ou GPL: graças aos depósitos de 50 litros de gasolina e 50 litros de GPL (este com 40 litros de capacidade útil, já que, por razões de segurança, o enchimento está limitado a 80% – ainda assim, mais oito litros do que na anterior geração do Sandero GP), anuncia uma autonomia superior a 1300 km.


 


Autor: António de Sousa Pereira, Absolute Motors.

Anuncios Recentes

Ver Todos