Renovado Opel Crossland chega no início de 2021

Publicado por Standocasião há 1 semana

Acaba de ser revelada pela Opel a actualização de meio de ciclo do Crossland, modelo que tem lançamento no mercado agendado para o início do próximo ano. Além da evolução registada em diversos domínios, o pequeno SUV da marca do raio distingue-se, desde logo, do seu antecessor, o Crossland X, pela supressão da letra “X” da sua designação comercial, assim contribuindo para a uniformização da nomenclatura dos modelos do construtor germânico, já que o mesmo aconteceu recentemente com o novo Mokka.


Também à semelhança do Mokka, o novo Crossland é o segundo modelo a adoptar a nova linguagem estilística criada pela casa de Rüsselsheim para a secção dianteira de todos os seus novos modelos ao longo da presente década, denominada Opel Vizor e caracterizada pela integração das ópticas e da grelha numa mesma unidade, que se estende a toda a largura o veículo. Ainda no capítulo da estética, referência para os farolins traseiros escurecidos, com assinatura luminosa em forma de asa; para os faróis de nevoeiro por LED; para as placas de protecção da carroçaria dianteira e traseira; e para as jantes de 16” e 17” de novo desenho.


Outra das novidades apresentadas pelo Crossland é a introdução do nível de equipamento GS Line+, em que se destacam as jantes de 17” pintadas de preto, o tejadilho e a secção superior do portão traseiro em preto brilhante, os bancos dianteiros ergonómicos, as barras de tejadilho e os farolins traseiros por LED. Também a ter em conta, a disponibilização de tecnologias com as ópticas dianteiras integralmente por LED, o head-up display, o sistema de travagem autónoma de emergência com alerta de colisão, o sistema de monitorização do ângulo morto, a câmara panorâmica traseira de 180° e o sistema de estacionamento automático.


Quanto à gama de motores, é composta uma unidade a gasolina, com três níveis de potência, e um bloco a gasóleo, disponível em duas derivações. No primeiro caso, o três cilindros de 1,2 litros oferece 83 cv e 118 Nm na sua versão atmosférica, contando com caixa manual de cinco velocidades; disponibilizando 110 cv e 250 Nm na sua variante turbocomprimida mais acessível (tendo acoplada uma caixa manual de seis velocidades); ou 130 NM e 230 Nm na sua derivação mais dotada (possível de combinar com uma caixa manual de seis velocidades, ou automática com igual número de relações). Já a oferta Diesel está a cargo do motor 1.5 Turbo D, com 110 cv e 250 Nm e caixa manual de seis velocidades, ou 120 cv e 300 Nm com caixa automática de seis velocidades.


Ao mesmo tempo, para incrementar a sua eficácia dinâmica, nomeadamente ao nível do binómio conforto/agilidade, o Crossland recebeu novas molas e amortecedores no eixo dianteiro, uma nova barra de torção traseira, e um novo veio intermédio da direcção, por forma a melhorar a respectiva precisão. Não menos importante, a introdução do controlo electrónico de tracção adaptativo IntelliGrip, com os modos de funcionamento Normal, Snow, Mud, Sand e ESP Off (este último disponível somente até aos 50 km/h).


Autor: António de Sousa Pereira, Absolute Motors.

Anuncios Recentes

Ver Todos