Galp

McLaren Senna GTR LM: só para cinco (muito) afortunados proprietários

Publicado por Standocasião há 2 meses

Aproveitando o arranque da edição deste ano das 24 Horas de Le Mans, a 88ª do seu historial, a McLaren revelou o modelo que celebra os primeiro, segundo, quarto, quinto e décimo terceiro lugares obtidos na clássica francesa pelo emblemático McLaren F1 GTR – e logo na primeira vez em que a marca participou na prova. O modelo dá pelo nome de McLaren Senna GTR LM e tem edição limitada a não mais do que cinco exemplares únicos, cada qual com a sua decoração específica (evocativa daqueles que brilharam em França há vinte e cinco anos atrás, e motivaram a respectiva criação), todos previamente atribuídos aos seus felizardos proprietários, oriundos do Reino Unido, de outros países europeus e dos EUA (os únicos autorizados a desvendar o respectivo preço de aquisição… se assim o entenderem!).


Decoração esta que consumiu, pelo menos, 800 horas de trabalho, já que todos os detalhes presentes na pintura destes cinco automóveis foram realizados à mão pelos técnicos da McLaren Special Operations (MSO), a divisão de veículos especiais da marca de Woking. O único elemento em vinil existente no exterior é a réplica do autocolante da prova realizada a 17 e 18 de Junho de 1995. Cada unidade dispõe, ainda, de uma placa onde está inscrito o número de châssis do veículo de 1995 que por si é evocado, assim como uma dedicatória onde constam a data da prova, os nomes dos três pilotos que conduziram o F1 GTR correspondente, e a posição em que este terminou a corrida.


Com tanta personalização e atenção ao detalhe, não espantará que cada um destes cinco exemplares tenha o seu próprio nome de baptismo, e os seus atributos específicos. O McLaren Senna GTR LM 825/1 presta homenagem ao McLaren F1/01R, vencedor das 24 Horas de Le Mans de 1995 com o número 59, e então pilotado por Yannick Dalmas, Masanori Sekiya e JJ Lehto. Pintado de cinzento, a mesma cor aplicada nas jantes, exibe a imagem do patrocinador japonês Ueno Clinic, além de contar com uma réplica dos grupos ópticos dianteiros do F1 GTR original, criados a pedido do seu proprietário e instalados já depois de efectuados as fotografias divulgadas do modelo.


O McLaren Senna GTR LM 825/6 evoca o McLaren F1/06R com o número 51, pilotado por Andy Wallace, Derek Bell e Justin Bell, terceiros em Le Mans em 1995, e impõe-se de imediato pela emblemática decoração em amarelo e verde da britânica Harrods. Ao passo que o McLaren Senna GTR LM 825/2 homenageia o McLaren F1/02R com o número 24, que terminou a prova no quarto posto, tripulado por Maurizio Sala, Mark Blundell e Ray Bellm, ostentando a não menos emblemática decoração da Gulf, numa combinação de azul e laranja, com o laranja a estar presente também na pintura das jantes – havendo ainda a destacar as saias laterais e a faixa no tejadilho em cinzento, e a recriação da assinatura de Ayrton Senna nos guarda-lamas traseiros.


Passando ao McLaren Senna GTR LM 825/7, presta tributo ao McLaren F1/07R, que ostentou o número 50 em Le Mans, terminando na quinta posição com Fabien Giroix, Oliveir Grouillard e Jean-Denis Deletraz aos comandos, impondo-se pela sua pintura azul e pela decoração da petrolífera francesa ELF, por isso ostentando, ainda, a bandeira tricolor de França. Por fim, o McLaren Senna GTR LM 825/5 é o “siamês” do McLaren F1/05R decorado pelo artista plástico Cesar Baldacinni, que, com o número 42, terminou no 13º posto, tendo ao volante Jean-Luc Maury-Laribiere, Marc Sourd e Hervé Poulin – a sua decoração é, sem dúvida, a mais intrincada, pois, para além de remeter para o modelo original, inclui elementos como o tempo da pole position e desenhos de troféus contemporâneos, na mesma tendo sido dispendidaos vários milhares de horas de trabalho e inúmeras técnicas, incluindo aerografia.


Mas nem só a decoração exterior distingue o McLaren, Senna GTR LM. O motor M840TQ, o conhecido 4.0-V8 biturbo da casa britânica, com uma electrónica rervista, disponibiliza aqui 845 cv (mais 20 cv que McLaren Senna GTR), além de contar com uma curva de binário mais plana, com mais torque a baixo regime, e uma limitador de rotação passou de 8250 rpm para 9000 rpm. O sistema de escape em Inconel dispõe de ponteiras específicas, as jantes OZ Racing de cinco braços são de desenho exclusivo, as pinças travão estão pintadas de dourado, a mesma cor aplicada nos triângulos de suspensão, no caso anodizada.


No interior, destaque para o volante de competição com patilhas da caixa e botões de comandos também em dourado anodizado, para os pedais em nitrito de titânio com logótipo LM, pars os puxadores das portas em pele, para as baquets de competição em carbono com bordado personalizado nos apoios cabeça, e para os cintos competição com seis pontos fixação em preto com elementos na cor da carroçaria.


De referir que o Automobile Club de l’Ouest (ACO), organizador das 24 Horas de Le Mans, também deu um contributo importante para o projecto. Aos proprietários destas cinco jóias não só ofertada uma visita VIP às 24 Horas de Le Mans deste ano, como têm, inclusivamente, a oportunidade de conduzir o seu próprio McLaren Senna GTR LM na pista francesa na manhã antes da corrida, num desfile que também integrará os cinco McLaren F1 GTR participantes na edição de 1995 da prova.


Autor: António de Sousa Pereira, Absolute Motors.

Anuncios Recentes

Ver Todos